Sectur analisa o impacto das medidas biossanitárias e migratórias no México

1024 576
Travel2Latam
Travel2Latam
https://po.travel2latam.com/nota/65308-sectur-analisa-o-impacto-das-medidas-biossanitarias-e-migratorias-no-mexico
Sectur analisa o impacto das medidas biossanitárias e migratórias no México
Qui 28 de janeiro de 2021

O Secretário de Turismo afirmou que o caminho para a reativação desta indústria exige o trabalho de todos os níveis de governo na aplicação de medidas biossanitárias rigorosas, em conjunto com o setor privado


O Secretário de Turismo do Governo do México, Miguel Torruco Marqués, conduziu uma reunião virtual que convocou para analisar as medidas biossanitárias e migratórias implementadas no setor turístico do país, em decorrência da pandemia Covid-19.

Agradeceu a todos os presentes por terem respondido ao convite, entre eles o Secretário-Geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Zurab Pololikashvili; e o subsecretário Hugo López-Gatell, em representação do Secretário de Saúde (SSA), Jorge Alcocer Varela.

O chefe do Ministério do Turismo (Sectur) destacou que já se passaram dez meses desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a Covid-19 uma pandemia, o que provocou o fechamento de fronteiras na maioria dos países. No mundo, e hoje somos cientes de que o caminho para a reativação do setor turístico exige o trabalho de todos os níveis de governo na aplicação de estritas medidas biossanitárias, em conjunto com o setor privado, atendendo primeiro as pessoas.

No entanto, alertou que estes esforços não são suficientes num ambiente global, pois é necessária uma estreita colaboração entre os países a nível regional e global, pelo que reconheceu o trabalho desenvolvido pelo Secretário-Geral da OMC nestes meses difíceis.

“É importante reconhecer o alcance de algumas iniciativas, como o Comitê de Crise Mundial da OMC para o turismo e a instalação do comitê encarregado da elaboração de um código internacional de proteção ao turista”, disse.

Especificou que, no caso do México, a Sectur, em coordenação com o Itamaraty, a SSA e a iniciativa privada, tem trabalhado em três áreas prioritárias destinadas a conter a crise e fortalecer a indústria do turismo no México, e uma de eles se referem à segurança sanitária.

El secretario Torruco Marqués hizo un recuento de las acciones emprendidas, entre las que destacó la presentación en mayo de 2020, en conjunto con la SSA, del “Lineamiento Nacional para la Reapertura Paulatina del Sector Turístico”, que incluye las aportaciones de la jefa de Gobierno de la Ciudad de México, los gobernadores de los estados más representativos en la recepción de turistas y la iniciativa privada del sector, además de que el Instituto Mexicano del Seguro Social impartió un curso en materia sanitaria para el retorno seguro a las actividades laborales en o país.

Além disso, a Sectur, em julho passado, em colaboração com a SSA e o Ministério do Trabalho e Previdência Social (STPS), apresentou o “Selo de Qualidade de Ponto Limpo Versão 2020, Boas Práticas de Qualidade Higiênico-Sanitária no Setor de Turismo”, voltado para toda a cadeia de valor e, até o momento, quase três mil crachás foram entregues a empresas em 25 estados.

No nível regional, a Sectur, na qualidade de presidente da Comissão Interamericana de Turismo (Citur), da Organização dos Estados Americanos (OEA), convocou uma reunião extraordinária de ministros do turismo em agosto passado, a fim de iniciar um diálogo entre todos os países membros e gerar um roteiro que os leve a padronizar os protocolos biossanitários na região, entre outros assuntos. Nesse mesmo sentido, tem trabalhado com as nações da Organização Mundo Maya: Belize, Guatemala, El Salvador e Honduras, para divulgar as medidas biossanitárias aplicadas para a reabertura de seus sítios arqueológicos. 

Além disso, a Sectur realizou neste mês uma reunião de trabalho com os presidentes da Brand USA e Destination Canada, agências de promoção turística dos dois maiores mercados emissores do México.

Nessa reunião, foram montadas mesas de trabalho que permitem o intercâmbio de informações precisas sobre as medidas de biossegurança para o controle epidemiológico, implementadas pelos principais destinos turísticos e atores do setor nos três países da América do Norte; além de propor ações de promoção conjunta com o desenvolvimento de produtos multi-destinos.

“A pandemia não tem fronteiras. Um país pode fazer as melhores políticas em termos de segurança sanitária, mas se esse trabalho não for feito nos países vizinhos, a bolha vai estourar ”, alertou.

Destacou também o trabalho desenvolvido pela Sectur e pela SRE no Observatório Permanente do Turismo, onde se analisa e se discute a situação dos mercados turísticos prioritários para o México no mundo e se informa sobre as ações realizadas em prol da segurança sanitária. , a promoção e recuperação do setor, sob três linhas de ação: geração de inteligência de mercado; Treinamento; e a percepção do país no exterior.

Ele especificou que em uma primeira fase, no ano passado foram realizadas 22 videoconferências com 19 embaixadas mexicanas e 63 consulados no exterior; e na segunda fase, de janeiro a março de 2021, serão realizadas mais quatorze videoconferências com 61 embaixadas, três consulados e três escritórios de ligação, para atingir cem por cento de cobertura da rede de embaixadas e consulados no mundo. 

Por fim, o chefe da Sectur destacou que a recuperação do turismo dependerá, em grande medida, de nossa capacidade de gerar confiança nos turistas, garantindo sua segurança sanitária, sem limitar seu direito de viajar.

Por seu lado, o Secretário-Geral da OMC, Zurab Pololikashvili, afirmou que é necessário haver protocolos harmonizados a nível mundial, porque há casos como o da Europa, em que se tomam medidas sem olhar para outras regiões e apenas com atenção à União Europeu.

Propôs aproveitar a liderança do México na região e se ofereceu para viajar ao nosso país para realizar um encontro para, levando em conta as iniciativas implementadas pelo Ministério do Turismo, organizar pela primeira vez na América um protocolo harmonizado com o qual as pessoas possam viagem.

“Claro que a saúde é muito importante, mas também o bem estar das pessoas e de suas famílias é muito importante, temos que manter esse equilíbrio”, afirmou.

A este respeito, o secretário Torruco Marqués acolheu a proposta, de a levar a cabo o mais brevemente possível, e propôs convocar uma cimeira dos ministros do turismo do continente com empresários, para realizar a primeira reunião de avaliação dos protocolos sanitários, com o objectivo de alcançar padrões de viagens seguras.

Também participaram do encontro Rabindranath Salazar Solorio, Subsecretário de Desenvolvimento Democrático, Participação Social e Assuntos Religiosos, em representação da Secretária do Interior, Olga Sánchez Cordero; Alfonso Zegbe Camarena, Chefe de Unidade da Diretoria Executiva de Estratégia e Diplomacia Pública, em representação do Chanceler Marcelo Ebrard Casaubón; Hugo López-Gatell, Subsecretário de Prevenção e Promoção da Saúde, em representação do chefe da SSA, Jorge Alcocer Varela; Francisco Garduño Yáñez, comissário do Instituto Nacional de Migração; Rocío González Higuera, chefe da Unidade de Política de Imigração, Registro e Identidade de Pessoas, em representação do Subsecretário de Direitos Humanos, População e Migração de Segob, Alejandro Encinas; Jean Marc Gabastou, representante da OMS e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS); Cuitláhuac Gutiérrez, diretor da International Air Transport Association (IATA); e Juan Carlos Rivera Castellanos, Secretário de Turismo de Oaxaca e presidente da União de Secretários de Turismo do México (Asetur); além de diversos funcionários do governo mexicano e presidentes das Confederações, Câmaras e Associações do setor turístico, como Braulio Arsuaga, presidente do Conselho Nacional de Negócios de Turismo (CNET), e Luis Barrios, presidente da Associação Nacional de Hotelaria Correntes, entre outros. Secretário de Turismo de Oaxaca e Presidente da União de Secretários de Turismo do México (Asetur); além de diversos funcionários do governo mexicano e presidentes das Confederações, Câmaras e Associações do setor turístico, como Braulio Arsuaga, presidente do Conselho Nacional de Negócios de Turismo (CNET), e Luis Barrios, presidente da Associação Nacional de Hotelaria Correntes, entre outros. Secretário de Turismo de Oaxaca e Presidente da União de Secretários de Turismo do México (Asetur); além de diversos funcionários do governo mexicano e presidentes das Confederações, Câmaras e Associações do setor turístico, como Braulio Arsuaga, presidente do Conselho Nacional de Negócios de Turismo (CNET), e Luis Barrios, presidente da Associação Nacional de Hotelaria Correntes, entre outros.

visitas

¿Gostaste da nota? ¡Compartilha-a!

tendências
O que nossos leitores estão a ler neste momento

Você pode continuar lendo ...