Hotéis dominicanos operam a 90% após a passagem do furacão Fiona

1024 576
Travel2Latam
Travel2Latam
https://po.travel2latam.com/nota/76735-hoteis-dominicanos-operam-a-90-apos-a-passagem-do-furaco-fiona
Hotéis dominicanos operam a 90% após a passagem do furacão Fiona
Source: Presidencia de la República Dominicana
21 de setembro de 2022

O presidente Luis Abinader fez um tour na terça-feira pelas áreas afetadas


Conduzindo um encontro no governo provincial com autoridades governamentais e instituições de serviço, o presidente assegurou que todos trabalham de forma coordenada para que a normalidade em todas as ordens chegue a esta província e às demais afectadas pelo fenómeno atmosférico.

O presidente Abinader informou que dos fundos operacionais especiais da Presidência, uma contribuição será entregue na quinta-feira a todos os prefeitos e diretores distritais das áreas afetadas do país para contratar pessoal e lidar com situações de entulho, além de outras questões. de consideração.

Ele especificou que o valor das contribuições será anunciado pelo ministro Administrativo da Presidência, José Ignacio Paliza, na quarta-feira e será entregue na quinta-feira.

"Esta é uma contribuição orçamentária para cada uma das prefeituras e municípios", disse o chefe de Estado.

Em relação à questão da energia elétrica, que definiu como de extrema importância, o presidente Abinader destacou que já havia conversado com o gerente geral da EdeEste, Andrés Portes, e Manuel Lara, que preside o Conselho Unificado dos Edes, para que normalização é alcançada no menor tempo possível.

No município de Higüey, indicou, espera-se avançar 20% e, gradualmente, nos próximos nove dias, restabelecer todo o sistema elétrico.

Os hotéis operam a 90%
Em relação ao Turismo, o presidente Abinader explicou que embora os voos tenham sido suspensos, o aeroporto de Punta Cana está operando normalmente. Ele destacou ainda que 90% dos hotéis da região estão operando normalmente e os 10% restantes estarão em operação em cerca de 10 dias.

Ele expressou que hoje espera que tudo o que é infraestrutura viária não tenha nenhuma situação que impeça o trânsito. Desde a noite passada, estão sendo feitos trabalhos para permitir o fluxo de veículos em toda a província de La Altagracia.

Quanto à segurança, explicou que solicitou ajuda especial às Forças Armadas, que iniciaram ontem à noite uma operação especial tanto no leste como no nordeste do país, que se prolongará pelo resto da semana.

No caso de La Romana, Hato Mayor e El Seibo, destacou que em cada uma dessas províncias já existe aproximadamente entre 10 e 20% de eletricidade atualmente, e nos próximos 6 dias será melhorada, até a solução definitiva é atingido. .

“Isso porque a linha de transmissão que vem de La Romana, tanto o D69 KV quanto o 138 KV, está afetada e só será às 2 da tarde que a Empresa de Transmissão de Energia poderá recuperá-la depois de ter vários polos e torres atingidas pelo furacão”, relatou o presidente.

Sublinhou que todo o gabinete social do Governo está presente na província e na região Leste. Além disso, ele disse que no resto da semana irá para as outras províncias afetadas pelo furacão Fiona.

Da mesma forma, o presidente acrescentou que o transporte de passageiros está sendo realizado pela rodovia Coral até que o rio Duey baixe seu curso.

“Estamos confiantes que cada um dos órgãos e instituições do Governo, bem como o Governo local e todas as instituições executivas do Governo estão a fazer o seu trabalho e quanto mais cedo se normalize o funcionamento desta província e das restantes províncias afectadas. Este”, disse o governante.

Ao responder a perguntas da imprensa sobre o relatório geral de danos, explicou que o Ministério da Economia, Planeamento e Desenvolvimento está a trabalhar na implementação, pela primeira vez, de um programa para ter uma estimativa dos danos tanto nas infra-estruturas como na agricultura e outros aspectos. .

Explicou que as referidas entidades trabalham com todas as instituições governamentais, mantendo-se em constante comunicação. Além disso, ele disse que levaria cerca de 5 dias para ter uma estimativa dos danos causados ​​pelo furacão Fiona.

Plano operacional para áreas vulneráveis
O presidente disse que atualmente está funcionando normalmente a partir de hospitais e também há várias campanhas de emergência, graças à colaboração do bispo da diocese de La Altagracia, dom Jesús Castro Marte.

Informou que o Ministro da Habitação e Edificações, Carlos Bonilla, está fazendo um inventário de todos os materiais de construção necessários. Para isso, trabalha em conjunto com a administração municipal de Yuma, Higüey, Nisibón, La Otra Banda e os diferentes distritos de toda a região oriental.

"Vamos ajudar todas as pessoas que sofreram nos setores mais vulneráveis", disse ele.

Da mesma forma, disse que o Plano Social da Presidência trabalha com a distribuição de colchões e alimentos crus. Além disso, as Cozinhas Econômicas trabalham na distribuição de alimentos cozidos.

Ele anunciou que implementarão um bônus especial por meio do Supérate para os moradores das áreas afetadas pelo furacão Fiona e acrescentou que estão trabalhando no inventário de pessoal para entregar o bônus.

O presidente Abinader confirmou que o início do ano letivo, previsto para esta quarta-feira, continua, ante a questão de saber se seria adiado. Ele informou que a cerimônia oficial de abertura do ano letivo será realizada no município de La Victoria, no norte de Santo Domingo.

Sublinhou que o Ministério da Educação vai decidir quando começa o ano letivo em função da situação particular de cada província antes da passagem do fenómeno atmosférico.

O presidente Abinader encerrou sua viagem a La Altagracia com uma visita ao Bairro Los Platanitos. Ali foi recebido com grande alegria pelas famílias atingidas, às quais afirmou que vai trabalhar na urgência que a província tem.

"O que vamos fazer são duas coisas: primeiro com urgência, vamos ao gabinete social trazer comida, que começou ontem à noite e vai continuar a partir de hoje; daqui a uns dias vamos trazer colchões e colchonetes e o Ministério da Habitação que vem das outras ruas a fazer o inventário de todas as casas afectadas; vamos trazer zinco, madeira para ajudar os nossos vizinhos", disse o responsável.

Da mesma forma, o chefe de Estado exortou a comunidade a trabalhar em conjunto, numa situação difícil que é de todos.

O presidente foi acompanhado pelo bispo da diocese de La Altagracia, Monsenhor Jesús Castro Marte; o Ministro da Defesa, Tenente General, Carlos Luciano Díaz Morfa; o de Obras Públicas, Deligne Ascención; Saúde Pública, Daniel Rivera; o de Energia e Minas, Antonio Almonte, e o de Habitação e Edificações, Carlos Bonilla. Também o diretor do Serviço Nacional de Saúde SNS, Mario Lama, e o do INESPRE, Iván Hernández.

Além disso, a governadora da província de La Altagracia, Martina Pepén, e o prefeito Rafael Barón Duluc "Cholitin".

visitas

¿Gostaste da nota? ¡Compartilha-a!

tendências
O que nossos leitores estão a ler neste momento

Você pode continuar lendo ...