Germán Umaña Mendoza assume seu cargo e abre uma nova etapa no turismo colombiano

1024 576
Travel2Latam
Travel2Latam
https://po.travel2latam.com/nota/75967-german-umana-mendoza-assume-seu-cargo-e-abre-uma-nova-etapa-no-turismo-colombiano
Germán Umaña Mendoza assume seu cargo e abre uma nova etapa no turismo colombiano
Germán Umaña Mendoza, MINCIT
Source: MINCIT
15 de agosto de 2022

O governante tomou posse como novo ministro do Comércio, Indústria e Turismo


O engenheiro industrial de Bogotá, mestre em economia, escritor, acadêmico e pesquisador Darío Germán Umaña Mendoza, foi empossado perante o presidente Gustavo Petro Urrego como novo ministro do Comércio, Indústria e Turismo.
 
Umaña Mendoza é engenheira industrial formada pela Fundação Universidade da América e possui mestrado em Economia com ênfase em Planejamento pela Universidade Nacional da Colômbia e cursos de Centros de Treinamento e Consultoria Empresarial do Fundo León A. Bekaert em Bruxelas. , Bélgica.
 
Sua carreira profissional inclui a coordenação da Secretaria Geral da Comunidade Andina e as negociações da ALCA, bem como a direção do Escritório Econômico e Comercial da Colômbia junto à União Européia, Bélgica e Luxemburgo.
 
Entre 1998 e 2002 foi diretor de unidade do então Ministério do Comércio Exterior, antecessor do atual Ministério do Comércio, Indústria e Turismo.
 
Foi consultor e pesquisador de inúmeras instituições intergovernamentais e privadas nacionais e internacionais, incluindo o Banco Mundial, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), a Fundação Konrad Adenauer, a Prefeitura de Bogotá, General Motors, Sena, Controladoria e Acesco, entre outros.
 
Foi diretor sindical do setor coureiro, vice-presidente da Fedemetal e presidente executivo da Câmara Colombo-Venezuelana, cargo que ocupava desde 2015 até agora.
 
No meio acadêmico, tem se destacado como pesquisador em temas relacionados à teoria econômica, comércio internacional, acordos de livre comércio e integração, o que se reflete na publicação de mais de 10 livros, além de diversos artigos em revistas especializadas. Foi também colunista do jornal Portafolio, entre outros importantes veículos de comunicação.
 
Exerceu os cargos de Vice-Reitor da Universidade Nacional, Decano da Faculdade de Ciências Económicas da mesma instituição e da Faculdade de Ciências Administrativas, Económicas e Contabilísticas da Universidade Central; e a direção do Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento, CID, vinculado à Universidade Nacional.
 
Além disso, foi professor da Universidade Nacional da Colômbia, Externado, Jorge Tadeo Lozano, Libre de Colombia e Cooperativa Indesco.

Contexto positivo
As chegadas internacionais ao país se multiplicaram em relação ao mesmo período de 2021. Com esse número, a Colômbia recupera 88,2% da atividade turística internacional que tinha antes da pandemia, em termos de turismo receptivo.

O turismo internacional na Colômbia continua a mostrar evidências de crescimento contínuo, após a desaceleração global em 2020. Segundo dados da Migración Colombia, com análise da ProColombia, no primeiro semestre de 2022 (janeiro – junho) entraram no país 1.955.539 visitantes não residentes , o que representa um crescimento de 218,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Este resultado, face a 2019, ano de referência para o setor anterior à pandemia, representa uma recuperação de 88,2% do turismo receptivo que o país tinha antes dos encerramentos globais para contenção da Covid-19, dado que, no primeiro metade desse ano, 2,2 milhões de visitantes entraram no país. 

“O turismo é, até 2021, a primeira linha de energia não mineira na geração de divisas e tem todo o potencial para ser a mais relevante da economia nacional para o efeito. Os bons resultados que temos vindo a obter, em termos de chegadas internacionais, capacidade e conectividade aérea, são uma excelente plataforma para promover o plano de fortalecimento deste setor proposto pelo Governo Nacional, que projeta o turismo como pilar da transformação económica e da produção do país”, disse Gilberto Salcedo, vice-presidente de turismo da ProColombia. 

Os principais países emissores de turistas no primeiro semestre foram os Estados Unidos, que participa com 49,5%; México, com 11,5%; Chile, com 10%; e Equador, com 9,5%. Da Europa, o país que contribui com o maior número de viajantes é a Espanha, com uma participação de 5,8% do total. 

Quanto aos destinos nacionais, as cidades que lideram o número de chegadas, segundo dados da Migración Colombia, são Bogotá, Medellín, Cartagena e Cali, totalizando cerca de 1.080.000 visitantes do exterior. Destaca-se o crescimento de destinos como San Andrés (540,8% em relação a 2021), Santa Marta (345% em relação a 2021) e Pereira (168% em relação a 2021). 

Do ponto de vista dos motivos de viagem, 78% da renda internacional para o país corresponde a viajantes que expressaram motivos de férias, recreação e lazer; 5,7%, por motivos empresariais e profissionais; e 9,2%, por outros motivos. 

De acordo com a consultoria internacional ForwardKeys, a Colômbia é o oitavo país com os melhores números de recuperação do turismo no mundo, com base em reservas aéreas internacionais. A mesma organização anunciou que as reservas aéreas para a Colômbia, para a temporada junho-agosto deste ano, superam em 148% o recorde de 2021. Isso representa 98% do total alcançado em 2019, ano anterior à pandemia. 
Até o momento, 10 cidades do país têm conexões internacionais diretas com 42 destinos internacionais em 26 países. Segundo o OAG (Official Aviation Guide), a Colômbia está entre os 20 países com maior capacidade aérea do mundo, e na América Latina é o terceiro país, depois do Brasil e do México.

visitas

¿Gostaste da nota? ¡Compartilha-a!

tendências
O que nossos leitores estão a ler neste momento

Você pode continuar lendo ...