Um mapa do turismo inclusivo nos parques nacionais brasileiros

1024 576
Travel2Latam
Travel2Latam
https://po.travel2latam.com/nota/75452-um-mapa-do-turismo-inclusivo-nos-parques-nacionais-brasileiros
Um mapa do turismo inclusivo nos parques nacionais brasileiros
Source: America Do Sul Conteudos
18 de julho de 2022

Ricos em biodiversidade, reservas de água doce, extensos litorais com sol o ano todo e florestas preservadas, os parques nacionais do Brasil oferecem não apenas um espaço de imersão na natureza, mas também recursos para receber visitantes que necessitam de algum tipo de assistência


Uma média de 10% da população mundial vive com algum tipo de deficiência, e a maioria consegue desfrutar de um estilo de vida ativo, em contato saudável com a natureza. O Brasil possui 145 parques nacionais, que no ano passado receberam um total de 16,7 milhões de visitas; vários deles têm recursos para turistas com deficiência. 

O Parque Marinho de Fernando de Noronha é um arquipélago localizado no litoral pernambucano, e uma das mais belas áreas de preservação natural do país, com uma área de quase 11.000 hectares. O arquipélago abriga uma grande variedade de flora e fauna marinha, além do maior número de aves tropicais do Atlântico Ocidental. O acesso a Noronha requer algum planejamento, já que são cobradas diversas taxas ambientais para entrar, mas o local é paradisíaco e garante bom clima o ano todo. No seu amplo circuito de caminhos, destaca-se o passadiço de 943 metros (construído com materiais ecologicamente corretos) que liga o Miradouro dos Golfinhos ao Miradouro do Sancho, e é acessível a pessoas com mobilidade reduzida. Na Bahía de Sancho existem chuveiros e sanitários adaptados, 

A Chapada de los Veadeiros, localizada a 250 km de Brasília, oferece uma paisagem dominada por múltiplas cachoeiras e planícies. O parque -um dos mais bem sinalizados do país- está localizado no planalto mais alto da região central do Brasil, com altitudes entre 600 e 1.650 metros, seu território é atravessado por inúmeros rios em meio ao cerrado, que abriga mais vinte e cinco espécies de orquídeas e outras plantas regionais; Como detalhe surpreendente, cristais de rocha emergem do solo entre a vegetação heterogênea. Apesar de ser um terreno acidentado, é acessível de carro pelas suas entradas principais e tem caminhos suspensos para cadeiras de rodas e carrinhos de bebé.  

O Parque Nacional da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, abriga o famoso monumento do Cristo Redentor, localizado em um morro de 710 metros de altura, de onde se tem uma vista privilegiada da "Cidade Maravilhosa". A melhor opção para chegar lá para quem tem alguma restrição de mobilidade são as Vans oficiais (que oferecem três paradas para levá-los) e são adaptadas para quem usa cadeira de rodas; Carros particulares e táxis não são aceitos na base do Cristo, ao contrário das Vans oficiais. Para subir, o local conta com elevadores e escadas rolantes, caminhos adaptados para cadeiras de rodas, painéis informativos em braille e pessoal especializado para atender turistas com necessidades especiais.  

Itatiaia, Parque Nacional de 280 quilômetros quadrados que se estende pelos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, é um paraíso de cachoeiras, fauna nativa, lagos e subidas para trekking e montanhismo. O acesso às trilhas é controlado por cotas (é preciso se inscrever com antecedência), e a administração do parque dispõe de cadeiras de rodas adaptadas. Para os cegos, oferece um caminho sensorial ligado a um corrimão de madeira, onde com sons, cheiros e texturas (cascas, pedras, folhas, pétalas, areia e grama) os cegos podem trilhar o caminho da imersão naquele paraíso natural.  

Por fim, em um dos mais belos monumentos naturais do mundo, as Cataratas do Iguaçu, todos os ônibus que passam pelo parque possuem rampas para cadeirantes, rampas (inclusive a que leva à impressionante cachoeira Garganta do Diabo) e até o Macuco Safari passeio aquático é adaptado para pessoas com necessidades especiais de mobilidade. Embora algumas rampas sejam íngremes, todas são acessíveis para cadeiras ou carrinhos de bebê, exceto uma - do lado argentino - que possui escadas. 

Segundo o presidente da Embratur, Silvio Nascimento, “iniciativas sustentáveis ​​nos Parques Nacionais ampliam a acessibilidade aos nossos monumentos naturais para crianças, idosos, pais com carrinhos e pessoas com deficiência sensorial e física e continuaremos ampliando as opções para esse público. Queremos e trabalhamos para que os nossos parques, o nosso turismo em geral, seja de todos e para todos”. 

Como conseguir: 

Além da possibilidade de viajar de carro (para Foz do Iguaçu, por exemplo), os demais roteiros brasileiros são acessíveis aos argentinos a partir de voos diretos que ligam as principais capitais a esses santuários naturais. De Buenos Aires, o turista tem voos diários para hubs centrais, como São Paulo e Rio de Ja

visitas

¿Gostaste da nota? ¡Compartilha-a!

tendências
O que nossos leitores estão a ler neste momento

Você pode continuar lendo ...