A pós-pandemia traz mudanças profundas para a aviação nas Américas

1024 576
Travel2Latam
Travel2Latam
https://po.travel2latam.com/nota/74227-a-pos-pandemia-traz-mudanas-profundas-para-a-aviao-nas-americas
A pós-pandemia traz mudanças profundas para a aviação nas Américas
Source: Twitter @IATA
11 de maio de 2022

Com o passar das semanas, anunciam-se compras e fusões para dominar um mercado em plena recuperação


Em 29 de abril, foi publicado que a Viva passaria a fazer parte da mesma holding da Avianca Group International Limited, notícia chocante pelos efeitos que tem em nível continental. A decisão de unificar os direitos econômicos de ambos os grupos é tomada após a maior crise da história do setor aéreo – gerada pelo Covid-19 – que obrigou as companhias aéreas a se adaptarem a novas formas de voar e fortalecer suas operações para enfrentar os desafios futuros. Nesse cenário, países de todo o mundo viram a necessidade de criar companhias aéreas sólidas e sustentáveis ​​que garantam e fortaleçam a conectividade aérea nacional e internacional e, ao mesmo tempo, gerem valor para o consumidor.
Embora a notícia em si já fosse muito relevante, também era previsível que não seria o último anúncio do gênero. Pois bem, hoje começamos o dia com um comunicado confirmando que os principais acionistas da Avianca e o acionista controlador da GOL vão criar o Grupo Abra. O objetivo é claro, eles buscam criar o grupo líder de transporte aéreo na América Latina.
Por meio dos recentes investimentos realizados pelos acionistas da Avianca e da Viva, o Grupo também teria 100% dos direitos econômicos das operações da Viva na Colômbia e no Peru, mas não a controlaria, e teria um crédito conversível em investimento. uma participação minoritária na companhia aérea Sky Airline de Chile.
Juntas, Avianca e GOL serão a âncora de uma rede de companhias aéreas latino-americanas que terão os menores custos unitários em seus respectivos mercados, os principais programas de fidelidade da região e outros negócios complementares. A Avianca e a GOL manterão suas marcas, talentos, equipes e cultura de forma independente, beneficiando-se de maiores eficiências e investimentos em propriedade comum.
A Abra fornecerá uma plataforma que permitirá que as companhias aéreas em operação reduzam ainda mais os custos, obtenham maiores economias de escala, continuem a operar uma frota de aeronaves de última geração e expandam suas rotas, serviços, ofertas de produtos e programas de fidelidade.
Juntas, as companhias aéreas que farão parte do Grupo Abra poderão oferecer a seus clientes a mais ampla e complementar malha de rotas com mínima sobreposição entre os mercados.
A solidez financeira da Abra proporcionará às companhias aéreas participantes estabilidade e agilidade de longo prazo, impulsionando assim o investimento constante e sustentado em inovação e sinergias.
O Grupo Abra será co-controlado pelos principais acionistas da Avianca e pelo acionista majoritário da GOL, e será liderado por uma equipe de gestão com larga experiência em aviação na região, longa história de empreendedorismo e histórico comprovado de sucesso em crescimento e transformação das companhias aéreas.
 

Roberto Kriete, que atuará como Presidente do Conselho de Administração do Grupo, foi quem fez da TACA a companhia aérea líder na América Central na década de 1980, antes de se fundir com a Avianca em 2009. Fundou também, em 2006 , a Volaris, companhia aérea líder no mercado mexicano.
Constantino de Oliveira Junior, que será o CEO do Grupo, foi pioneiro na revolução das companhias aéreas de baixo custo na América Latina quando fundou a GOL Airlines em 2001. Junto com a aquisição da VRG em 2007 e da Webjet em 2011, liderou o crescimento da empresa até alcançar uma posição de liderança no mercado.
Adrian Neuhauser, atual presidente e CEO da Avianca, e Richard Lark, atual CFO da GOL, atuarão como copresidentes do Grupo e manterão seus atuais cargos nas companhias aéreas. Mais detalhes sobre a equipe de gestão da Abra serão divulgados após o fechamento do negócio.

Roberto Kriete, Presidente do Conselho de Administração do Grupo, afirmou: "Nossa visão é criar um grupo de companhias aéreas capaz de enfrentar os desafios do século 21 e que melhore a experiência de voo para nossos clientes, colaboradores, aliados e comunidades onde operamos . Nossos clientes se beneficiarão de ter acesso às melhores tarifas, mais destinos, mais frequências de voos, conexões mais convenientes e a capacidade de ganhar e usar pontos por meio de programas de fidelidade de companhias aéreas, além de desfrutar de melhores benefícios e acesso a produtos e serviços superiores Serviços.

Constantino de Oliveira Junior, CEO do Grupo, mencionou que: "Este acordo coloca a Abra airlines em posição de liderança no mercado de transporte aéreo da região, podendo atender uma população de mais de um bilhão de pessoas e um PIB próximo ao dos EUA US$ 3 trilhões - gerando oportunidades de crescimento de capacidade e receita Nossa estrutura de empresa específica e única permitirá que cada companhia aérea busque seus resultados, mantendo a independência de suas marcas, talentos, equipe e cultura; e proporcionará aos funcionários mais oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional crescimento em todas as fases de suas carreiras."

Naturalmente, novos anúncios são esperados em um mercado que não ficará de braços cruzados. Teremos que estar muito atentos aos próximos dias.

visitas

¿Gostaste da nota? ¡Compartilha-a!

tendências
O que nossos leitores estão a ler neste momento

Você pode continuar lendo ...