Ministro do Turismo do Brasil pede um protocolo de saúde global único

1024 576
Travel2Latam
Travel2Latam
https://po.travel2latam.com/nota/67668-ministro-do-turismo-do-brasil-pede-um-protocolo-de-saude-global-unico
Ministro do Turismo do Brasil pede um protocolo de saúde global único
Gilson Machado Neto
Source: MTur
Qua 19 de maio de 2021

Gilson Machado Neto participou da Conferência Ibero-americana de Ministros e Empresários do setor


O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, participou nesta terça-feira (18.05), em Madrid, na Espanha, da inauguração da XXIV Conferência Ibero-Americana de Ministros e Empresários do Turismo (Cimet), evento que faz parte do Turismo Internacional Justo (Fitur). O encontro aborda o futuro do setor e a retomada das atividades no pós-pandemia, o que inclui protocolos de saúde, vacinação e debates sobre a unificação de medidas entre os países. Também estiveram na pauta o secretário-executivo do MTur, Daniel Nepomuceno, e o presidente da Embratur, Carlos Brito.

A Cimet é realizada anualmente com o objetivo de discutir ações para o setor, bem como oportunidades e tendências para o turismo mundial. Neste ano, os temas se concentraram nos impactos da pandemia do coronavírus e nas ações para a retomada das atividades turísticas no mundo.

Durante sua participação na cerimônia, o ministro Gilson Machado Neto destacou a importância de países e lideranças mundiais se unirem para fortalecer o setor e retomar as atividades. “É muito importante estarmos juntos aqui para trocar experiências e identificar estratégias que contribuam para a recuperação da indústria do turismo”, disse.

Machado Neto citou os impactos da pandemia no Brasil e as ações que o governo federal tomou para garantir a sobrevivência de milhares de empresas e empregos. “Primeiramente, trabalhamos para garantir salários e jornada de trabalho com a implantação do programa emergencial de manutenção do emprego e da renda e o pagamento de auxílio financeiro emergencial a quase 70 milhões de pessoas, que somaram R $ 295 bilhões. Ainda em 2020”, afirmou. ele disse. .

“Atuamos também na regulação das relações com o consumidor, garantindo os direitos dos consumidores e evitando a falência massiva de empresas do setor de turismo. Também concedemos um empréstimo histórico de R $ 5 bilhões para ajudar a reduzir os impactos da pandemia no setor de turismo, com foco no capital de giro das empresas e com condições especiais ”, disse.

O ministro também reforçou seu pedido de elaboração de uma agenda única para o mundo, com protocolos de saúde, vacinação e estratégias alinhadas entre os países. “Sinto a necessidade de lutarmos por uma agenda única, para que a OMT (Organização Mundial do Turismo) incentive a OMS (Organização Mundial da Saúde) a buscar soluções para facilitar e acelerar o fluxo entre os países”, declarou. “Quais vacinas serão aceitas? Não faz sentido o Brasil ser vacinado com uma vacina que a Espanha não aceita e vice-versa ”, disse.

O ministro explicou que o país tem buscado cada vez mais promover alianças com o setor privado. O governo federal tem adotado medidas para desburocratizar os processos, aprimorar a legislação e dar maior segurança e segurança jurídica aos investidores. “Aprendemos também que só com a interação entre o público e o privado vamos superar isso. Com uma crise como essa, também podemos aprender mais sobre o nosso país e saber que, quando sair da pandemia, o Brasil vai Seja um." um dos países mais atrativos para o turismo de natureza ”, concluiu.

O diretor geral da FITUR, Eduardo López-Puertas, destacou a importância da Feira Internacional. “Será uma reunião de contato humano e relações de negócios para todos. Será o recomeço do turismo internacional e a primeira feira de experiências presenciais e de mobilidade do mundo ”, explicou. Contribuir para a valorização do turismo: essa é a intenção de todos os que participam da feira ”, acrescentou.

O vice-prefeito de Madrid, Begoña Villacis, comentou que a capital espanhola está crescendo 5% no turismo e a Espanha é o segundo país do mundo a receber turistas. “Foi um duro golpe para o turismo. Ver hotéis vazios foi a pior consequência de ver durante a pandemia. Com a vacina no mundo, já temos uma luz no fim do túnel para a retomada do turismo ”, declarou. “Já temos vacinas, já sabemos do vírus. Basta usar os protocolos corretos para este currículo. Viajar é seguro. Os destinos são seguros ”, concluiu.

visitas

¿Gostaste da nota? ¡Compartilha-a!

tendências
O que nossos leitores estão a ler neste momento

Você pode continuar lendo ...