Agosto vê recuperação moderada na demanda de passageiros

1024 576
Travel2Latam
Travel2Latam
https://po.travel2latam.com/nota/56694-agosto-v-recuperao-moderada-na-demanda-de-passageiros
Agosto vê recuperação moderada na demanda de passageiros
Qui 10 de outubro de 2019

IATA anunciou dados globais de tráfego de passageiros, mostrando que a demanda aumentou 3,8% em relação ao período do ano anterior


A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) anunciou dados globais de tráfego de passageiros para agosto de 2019, mostrando que a demanda (medida em receita total de passageiros-quilômetro ou RPKs) aumentou 3,8% em relação ao período do ano anterior. Este valor foi superior ao aumento anual de 3,5% em julho. A capacidade de agosto (assento-quilômetro oferecido ou ASKs) aumentou 3,5%. O fator de carga aumentou 0,3 ponto percentual para 85,7%, um novo recorde mensal, pois as companhias aéreas continuam a maximizar o uso de ativos.

"Embora tenhamos observado uma retomada da demanda de passageiros em agosto em relação a julho, o crescimento permanece abaixo da tendência de longo prazo e diminui aproximadamente o crescimento anual de aproximadamente 8,5% observado entre o período de 2016 e o ​​primeiro trimestre de 2018. Isso reflete o impacto de desacelerações econômicas em alguns mercados-chave, incerteza sobre o Brexit e a guerra comercial entre os EUA e a China.No entanto, as companhias aéreas estão fazendo um ótimo trabalho de adequar a capacidade à demanda.Com os fatores de carga de passageiros atingindo uma nova alta de 85,7%, isso é bom para o conjunto eficiência e pegada de carbono individual dos passageiros ", disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

Mercados Internacionais de Passageiros

A demanda internacional de passageiros em agosto aumentou 3,3% em relação a agosto de 2018, melhorando em relação a um crescimento de 2,8% ano a ano alcançado em julho. Com exceção da América Latina, todas as regiões registraram aumentos, liderados pelas companhias aéreas da África. A capacidade subiu 2,9% e o fator de carga subiu 0,3 ponto percentual, para 85,6%.

O tráfego das companhias aéreas da Ásia-Pacífico em agosto aumentou 3,5% em relação ao mesmo período do ano passado, o que foi uma aceleração em comparação com um aumento de 2,6% em julho. No entanto, isso permanece bem abaixo da taxa média de crescimento a longo prazo de cerca de 6,5%, refletindo a desaceleração do crescimento econômico na Índia e na Austrália, bem como o impacto de disputas comerciais. A capacidade aumentou 3,9% e o fator de carga caiu 0,4 ponto percentual, para 82,8%.

As transportadoras europeias viram a demanda de agosto subir 3,7% ano a ano, um pouco acima do aumento de 3,6% em julho. A capacidade aumentou 3,4% e o fator de carga aumentou 0,2 ponto percentual, para 89,0%, o mais alto entre as regiões. A desaceleração do crescimento econômico em mercados-chave como o Reino Unido e a Alemanha, bem como as incertezas e os resultados díspares da confiança nos negócios estão por trás das condições mais brandas para as transportadoras aéreas do continente.

As companhias aéreas do Oriente Médio registraram um aumento de 2,9% no tráfego em agosto, um aumento em relação ao aumento de 1,7% em julho. Embora tenha sido melhor que a média dos últimos doze meses, permanece muito abaixo da tendência de crescimento de dois dígitos dos últimos anos. A queda da confiança das empresas em partes da região, combinada com algumas das principais companhias aéreas que passam por um processo de mudança estrutural e tensões geopolíticas, provavelmente são fatores contribuintes. A capacidade aumentou 1,3%, com o fator de carga subindo 1,3 pontos percentuais, para 82,4%.

A demanda internacional das operadoras norte-americanas aumentou 2,5% em relação a agosto do ano passado, ante 1,4% em julho. A capacidade aumentou 1,3% e o fator de carga cresceu 1,0 ponto percentual, para 88,3%. Assim como no Oriente Médio e no Pacífico Asiático, esse desempenho representa uma melhoria em relação a julho, mas permanece relativamente suave em comparação com as normas de longo prazo, provavelmente refletindo as tensões comerciais e a desaceleração da demanda global.

As companhias aéreas da América Latina registraram um aumento de 2,3% na demanda em agosto em comparação com o mesmo mês do ano passado, ante um crescimento anual de 4,0% em julho. As crises financeiras e cambiais da Argentina, combinadas com condições econômicas desafiadoras no Brasil e no México, contribuíram para o desempenho deprimido. A capacidade caiu 0,3% e o fator de carga subiu 2,1 pontos percentuais, para 83,9%.

O tráfego das companhias aéreas africanas aumentou 4,1% em agosto, ante 3,2% em julho. Esse sólido desempenho ocorre depois que a África do Sul - a segunda maior economia da região - retornou ao crescimento econômico positivo no segundo trimestre de 2019. A capacidade aumentou 6,1%, no entanto, e o fator de carga caiu 1,4 pontos percentuais, para 75,6%.

visitas

¿Gostaste da nota? ¡Compartilha-a!

tendências
O que nossos leitores estão a ler neste momento

Você pode continuar lendo ...